ABM Week 2018

04/10/2018 09:06

O LCT participou da ABM Week 2018, o maior evento técnico-científico da América Latina, realizado nos dias 02, 03 e 04 de outubro em São Paulo. Com o tema "ideias de hoje que constroem o amanhã", o evento contou com a participação de pesquisadores e das principais empresas do setor minerometalúrgico.

O pesquisador do LCT Renato Contessotto apresentou oralmente dois trabalhos no 19º Simpósio de Mineração, evento participante da ABM Week 2018.

O primeiro trabalho, CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA E MINERALOGIA QUANTITATIVA PARA AVALIAÇÃO POTENCIAL DE RECUPERAÇÃO DO OURO, abordou a importância da caracterização tecnológica nas tomadas de decisões para o aumento da recuperação de minérios auríferos. Acompanhe a seguir um trecho do resumo do trabalho apresentado:

"O beneficiamento de minérios de ouro é altamente desafiador visto as tonelagens processadas para obtenção de gramas de produtos. Devido ao alto valor financeiro, depósitos antes marginais são explotados. Para obtenção de máxima eficiência é imprescindível um profundo conhecimento das características desses minerais e seu comportamento frente aos processos de beneficiamento. Consequentemente, uma rotina precisa para caracterização mineralógica e tecnológica é essencial. Esse trabalho tem como objetivo a discussão da caracterização das formas de ocorrência e de associações do ouro, por mineralogia quantitativa pelo sistema automatizado de análise de imagens obtidas por MEV/EDS e testes tecnológicos para avaliar a recuperação potencial do ouro por lixiviação."

O segundo trabalho, DOMÍNIOS MINERALÓGICOS POR DRX E ANÁLISE ESTATÍSTICA MULTIVARIADA DA MINA DE SANTA RITA, BRASIL, EM APOIO AO MODELO GEOMETALÚRGICO, abordou um tema de extrema relevância no atual cenário mineral: a geometalurgia. Mesclando as técnicas já consagradas de caracterização tecnológica com modernas ferramentas de análise estatística multivariada, este trabalho conseguiu segmentar a Mina de Níquel Sulfetado de Santa Rita, na Bahia, em domínios mineralógicos, possibilitando a previsão de possíveis problemas no processamento mineral. Acompanhe um trecho do trabalho a seguir:

"Este estudo foi realizado em amostras de uma zona disseminada de minério de sulfeto de Ni e Cu em uma intrusão acamada máfico-ultramáfica no Estado da Bahia, Brasil. Dados das plantas industriais mostraram uma fraca relação entre a composição química do minério e seu comportamento no processamento mineral. Portanto, o conhecimento da variabilidade mineralógica do depósito é crucial para o planejamento de lavra. Mais de 300 amostras de testemunhos de sondagem, dos estudos de viabilidade e plano de mineração de curto prazo, foram agrupados em domínios geológicos por análise estatística multivariada aplicada à difratogramas de raios-X. Amostras representativas dos principais domínios mineralógicos pré-definidos foram posteriormente submetidas a estudos mineralógicos detalhados por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e análise automatizada de imagens (MLA - Mineral Liberation Analyzer). Estes resultados validaram os domínios mineralógicos pré-definidos, concernentes à mineralogia dos sulfetos e suas associações, características fundamentais para o modelo geometalúrgico e processamento mineral..."

Para maiores informações acesse o link: https://abmweek.com.br/abm-week-2018/noticias/