CENTRO NACIONAL MULTIUSUÁRIO

11/09/2018 12:06

Nos dias 19 e 20 de junho, a FINEP realizou reunião como marco do início das atividades dos 27 Centros Nacionais Multiusuários Consolidados. A chamada pública de 2016 contou com uma demanda de cerca de R$ 2,3 bi, cerca de 12 vezes o disponibilizado pelo edital, no valor total aprovado de R$ 195 milhões.

O encontro foi conduzido pelos membros do Conselho Consultivo do programa, o Prof. Glaucius Oliva (que foi presidente do CNPq) e pelo prof. Wanderley de Souza (diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep). Dentre os vinte e sete projetos aprovados, nove encontram-se alocados na USP.

O projeto do LCT intitulado “Ampliação da Capacitação do LCT para atendimento multiusuário” tem por objetivo ampliar sua capacitação de infraestrutura na caracterização de materiais, matérias primas minerais, produtos de processamento industrial e resíduos, além de outras áreas nas quais possa auxiliar em projetos de P&D&I de empresas e ICTs.

Este fortalecimento se dará pela incorporação de novas técnicas analíticas, de elevada sinergia e complementares àquelas já existentes, manutenção preventiva e corretiva de equipamentos e da substituição de equipamentos obsoletos. A ampliação da capacitação contribuirá para maior abrangência de suas atividades em atendimentos multiusuário e multiclientes, para suporte e aprimoramento de ferramentas de gestão, implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade com foco na ISO 17025, para formação e fixação de pessoal qualificado e aumento da atuação e eficiência do Centro, fomentando a realização de pesquisas multi e interdisciplinares, promovendo maior interação e cooperação entre distintos grupos de pesquisa.

O Laboratório de Caracterização Tecnológica da USP (LCT) conta com expressiva infraestrutura analítica e recursos humanos para atuação na área de caracterização de matérias-primas minerais e materiais em geral e destaca-se como Centro Multiusuário em apoio a atividades acadêmicas de várias unidades da USP e outras Universidades desde meados da década de 90.

O atendimento à comunidade acadêmica é crescente, abrangendo uma rede de mais de 50 ICTs e 500 pesquisadores desde meados dos anos 90; atualmente são apoiados cerca de 80 pesquisadores por ano. As principais áreas de atuação são engenharias (minas, petróleo, metalúrgica, materiais, civil, ambiental, mecânica, química e eletrônica), ciência dos materiais, geologia, oceanografia, agronomia, medicina, odontologia, ciências biológicas e arqueometria, dentre outras.

O projeto aprovado prevê a aquisição dos seguintes equipamentos: difratômetro de raios X, microfluorescência de raios X, sistema de análise térmica (TGA), equipamento de análise de área de superfície específica (BET) e de distribuição de tamanho de poros, atualização do microtomógrafo de raios X de alta resolução e do sistema de microanálise de EDS/WDS do microscópio eletrônico; toda infraestrutura será disponibilizada para uso multiusuário.

A lista dos Centos Multiusuários Consolidados apoiados está disponível no site da FINEP – CNM.